quarta-feira, 30 de junho de 2021

Policial penal de 25 anos coloca fim a própria vida com um tiro na cabeça em Patos


Um fato lamentável de suicídio que teve como vítima o policial penal Valdemir de Queiroz de Morais Filho que tinha 25 anos, foi registrado por volta das 23h da noite dessa terça-feira (29), no Mutirão, em Patos.

A vítima estava no interior do imóvel sozinha, quando teria cometido o ato tresloucado efetuando um disparo na cabeça. A esposa de Valdemir ao ouvir o tiro rapidamente adentrou a casa e já encontrou ele caído ao solo sem vida.

O SAMU foi acionado e ao chegar no local constatou o óbito do policial penal que trabalhava no Estado do Ceará. De acordo ainda com informações, Valdemir de Queiroz estava passando por problemas de saúde.

A Polícia Militar isolou a área até a chegada da perícia da Polícia Civil, que após serem realizados os procedimentos necessários, encaminhou o corpo ao NUMOL para ser feita a autópsia.
Debate Paraíba

Pix terá funcionalidade “offline” em breve, diz presidente do BC

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, confirmou hoje (30) que está em desenvolvimento uma funcionalidade offline para que as transações via Pix possam ser feitas mesmo em locais que estejam sem conexão com a internet. A tecnologia será disponibilizada “em breve”, afirmou ele.

Segundo o presidente do BC, há três alternativas em estudo, sendo que a considerada mais segura até o momento é a utilização de um cartão por aproximação que poderá ser carregado pelo usuário. “Vai funcionar como um cartão de ônibus, com uma tecnologia supersegura”, afirmou, durante um seminário sobre moedas digitais promovido pela banca Mattos Filhos Advogados.

“Você vai poder usar o cartão no mundo offline e, quando voltar para o mundo online vai poder transferir seu saldo de volta”, explicou Campos Neto. Ele destacou o alcance do Pix e apresentou dados que mostram que a nova forma de transferir dinheiro já é utilizada em 60% das transferências no Brasil.

O Pix é um sistema lançado no ano passado pelo Banco Central que permite pagamentos e transferências instantâneas 24 horas, nos sete dias da semana, entre pessoas físicas e jurídicas, por meio de uma chave simples atribuída a cada conta bancária. Tal chave pode ser um número de telefone, CPF ou CNPJ, por exemplo.

Segundo o presidente da instituição financeira, até o momento foram cadastradas mais de 125 milhões de chaves.

Por Agência Brasil – Brasília

segunda-feira, 28 de junho de 2021



ABC perde por 2 a 0 do Atlético/CE em casa, mas continua líder do grupo O 


ABC foi derrotado pelo Atlético/CE neste domingo 27, no Estádio Frasqueirão. A partida, referente à 4ª rodada do Brasileiro Série D, terminou com o placar de 2 a 0. Os gols do time cearense foram marcados por Olavio. Mesmo o resultado, o alvinegro, que vinha de uma sequência de três vitórias, permanece com nove pontos ganhos e segue líder do Grupo A-3. Na próxima rodada, o time de Natal vai encarar o Caucaia/CE, no sábado (03/07), às 16h, no Estádio Raimundão, no Ceará .
Agora RN


domingo, 27 de junho de 2021

 Incêndio atinge resort no litoral sul do Rio Grande do Norte


Um incêndio atingiu um resort localizado na praia de Camuripim, em Nísia Floresta, litoral sul do RN. O fogo foi controlado e não houve feridos.

O incêndio começou por volta das 15h deste sábado (26) no telhado do restaurante do Praia Bonita Resort & Conventions. Moradores da vizinhança, funcionários do hotel e até os hóspedes se mobilizaram para apagar as chamas o mais rápido possível.

O Corpo de Bombeiros informou que a causa mais provável foi um rojão jogado da parte externa. Os fogos de artifício caíram no teto de palha do hotel, material altamente inflamável.Após o controle das chamas, um novo foco surgiu, com fumaça e fogo, provocando nova correria. Os bombeiros enviaram dois caminhões ‘auto-bomba-tanques’ para a ocorrência, cada um com capacidade para até 4 mil litros de água.

Em nota, a administração do Praia Bonita Resort & Conventions, informou que o incêndio foi causado por um tipo de fogos de artifício, que atingiu o teto externo do hotel, que é de palha, ocasionando as chamas. O hotel ressaltou que não houve feridos.“Aproveitamos para destacar, que nós que fazemos o Praia Bonita Resort & Conventions, prezamos pela segurança dos nossos hóspedes e funcionários, cumprindo todas as medidas de segurança, ainda lembramos que o que aconteceu foi um crime, que poderia ter causado grandes estragos. Ressaltamos ainda que o Decreto Estadual em vigor, proíbe fogos de artifícios e fogueiras devido à pandemia”, diz a nota.
Notícias do Pássaro

sexta-feira, 25 de junho de 2021

Primeiro lote de vacinas da Janssen chega ao Rio Grande do Norte

O Rio Grande do Norte recebeu nesta quinta-feira (24) o primeiro carregamento de imunizantes da Janssen, quarto tipo de vacina disponibilizada aos potiguares. São 24.300 vacinas, de dose única, que serão destinadas ao reforço e ampliação da imunização no estado.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informou também que chegaram novas doses da Coronavac/Butantan (52.800) e da Pfizer (36.270). No total, o RN recebeu 113.370 doses dos três imunizantes.

A Sesap destaca ainda um acordo com os municípios para que a vacina da Janssen - que necessita de apenas uma aplicação - seja usada com prioridade para atender a população de rua e caminhoneiros, dois públicos que apresentam dificuldades de retorno para a segunda dose. Após o atendimento a estes dois públicos, restritos a alguns municípios do RN, a vacina deve ser utilizada para a aplicação no público nas pessoas sem comorbidades com idade abaixo dos 59 anos.

As novas doses da Coronavac/Butantan e da Pfizer serão divididas entre trabalhadores da educação e do transporte, portadores de comorbidades ou deficiências, gestantes, puérperas e lactantes, além das forças de segurança. Segundo o Ministério da Saúde, a carga de Coronavac/Butantan contempla a primeira e a segunda doses, devendo ser reservada a metade para completar o esquema vacinal dentro do tempo correto, e a Pfizer é toda direcionada para primeira dose.
G1 RN

domingo, 20 de junho de 2021

 Presa por esquartejar o marido, Elize Matsunaga está de volta aos tribunais, desta vez pela filha

Condenada a 16 anos e três meses de prisão por ter matado e esquartejado o marido, a ex-garota de programa Elize Kitano Matsunaga, de 39 anos, está de volta às barras do tribunal. Ela enfrenta um processo de destituição do poder familiar sobre a filha de dez anos que teve com o empresário Marcos Matsunaga. A ação é movida por Mitsuo e Misako Matsunaga, pais de Marcos e sogros de Elize.

Dois dias depois de ser presa, Elize confessou ter assassinado o pai da sua filha, em 2012. A menina tinha um ano e um mês na época do crime. A princípio, quem ficou cuidando dela no apartamento do casal foi a técnica em enfermagem Roseli de Araújo Camarotto, tia de Elize.

Como Marcos conheceu a esposa por meio de anúncio em site de prostituição, Mitsuo e Misako passaram a suspeitar que o empresário morto poderia não ser pai da criança. Um mês após o sepultamento do filho, os avós contrataram um laboratório para fazer o teste de DNA. Técnicos recolheram células bucais da bebê e compararam com material biológico dos avós. O laudo comprovou que a criança, de fato, era filha de Marcos. Com isso, Mitsuo e Misako levaram a neta para casa e conseguiram na Justiça a guarda provisória. Hoje, com dez anos, a filha de Elize e Marcos chama o avô de pai e a avó de mãe desde que aprendeu a falar.
Em casa, a criança é blindada de informações envolvendo o assassinato do pai cometido pela mãe. No entanto, quando ela tinha sete anos, um coleguinha da escola contou a ela quem eram seus pais. A menina chegou em casa cheia de questionamentos. Para protegê-la, os avós a mudaram de escola e fizeram a matrícula da criança usando outro nome social, mesmo sem ter autorização judicial para isso. Em audiências na Vara da Infância, Mitsuo nunca escondeu a vontade de levar a neta para morar no Japão e impedir que conheça a história da sua família.Elize está presa no regime semiaberto na Penitenciária de Tremembé, interior paulista. Há três anos, ela bota os pés para fora da cadeia em saídas esporádicas. Ela aproveita os dias em liberdade para tentar se comunicar com a filha, que não vê há oito anos nem por fotografias. Para estreitar os laços, Elize recorreu a uma estratégia: aceitou protagonizar um documentário contando por que matou o marido. No programa, intitulado “Elize Matsunaga – Era uma vez um crime”, o último dos quatro episódios é inteiramente dedicado à busca do perdão da filha. “Eu gostaria de falar para a minha filha que não tem um dia da minha vida em que eu não me sinta culpada pelo que eu fiz. Se ela não conseguir me perdoar, tudo bem. Irei respeitá-la”, diz a criminosa no seriado da Netflix, com estreia marcada para o dia 8 de julho.
Jornal Alerta


Brasileiro: Bahia recebe Corinthians que tem muitos desfalques


Bahia e Corinthians se enfrentam este domingo, 20/6, às 16h, pela quinta rodada do Brasileirão-2021, no Estádio Roberto Santos, em Salvador. Enquanto os paulistas vêm de derrota, os baianos venceram no meio de semana e estão embalados. O Timão terá vários desfalques e o Tricolor contará com dois retornos importantes.

Depois de bater o Ceará, fora de casa, na quarta rodada, o Bahia volta a jogar em casa para tentar mais uma vitória no Brasileiro. Para isso, terá dois “reforços” importantes para o time: o zagueiro Conti e o meia Rodriguinho, que foram poupados na última partida e voltam a ficar à disposição para Dado Cavalcanti, que deve manter a base da equipe que venceu em Fortaleza.

O Corinthians de Sylvinho, porém, não terá vida fácil. Além da má fase e da dificuldade de acertar o time, o técnico perdeu duas das principais peças para o confronto deste domingo: Gustavo Mosquito, liberado por conta da morte do pai, e Luan, com tendinite no adutor da coxa direita, serão desfalques. Em contrapartida, Jô retorna após se recuperar de lesão.
Bahiaonline

 Homem é preso com 50 kg de maconha na BR-304, na Grande Natal


Um homem foi preso no início da tarde desta sexta-feira (18), em Macaíba, por tráfico interestadual de drogas. Ele transportava aproximadamente 50 kg de maconha em uma van que foi abordada por uma equipe da Polícia Rodoviária Federal no Km 294 da BR-304.

A droga apreendida estava escondida embaixo do assoalho do veículo. Eram vários sacos de maconha prensada. Um cão farejador foi utilizado na ação conjunta da PRF e a polícia penal do RN.

A van teria iniciado a viagem no estado do Piauí e a capital potiguar seria o destino final. O condutor de 46 anos foi preso em flagrante e levado para prestar esclarecimentos na sede da Polícia Federal, em Natal, onde também a droga apreendida.
G1/RN

sábado, 19 de junho de 2021

Manifestantes fazem atos contra Bolsonaro e a favor da vacina

Manifestantes foram às ruas na manhã deste sábado (19) em algumas cidades do Brasil em protesto contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e em defesa da vacinação.

As manifestações foram convocadas por movimentos sociais, partidos políticos e centrais sindicais. Às 10h, havia atos no Distrito Federal, Recife, São Luís e Teresina.

Em geral, os manifestantes usavam máscaras. No Recife, muitos caminhavam em fila indiana, respeitando o isolamento social. Mas, em alguns momentos, houve aglomeração.
G1

 Em quase dois meses, CPI da Covid já acumula 37 ações no STF


Pouco mais de 50 dias desde o início de seus trabalhos, no dia 27 de abril, a CPI da Covid já soma 37 ações no STF (Supremo Tribunal Federal), que apontam para judicialização crescente das investigações de omissões do governo Bolsonaro e desvios de recursos federais por estados e municípios no combate à pandemia de covid-19.

Entre pedidos de Habeas Corpus, Mandados de Segurança e uma ADPF (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental), alguns dos pedidos livraram governadores de convocações e impediram quebras de sigilos de membros da cúpula do Ministério da Saúde, hoje investigados pelos senadores.Além disso, mais causas devem vir dos recursos das partes perdedoras, que incluem tanto a CPI como a AGU (Advocacia-Geral da União), e a evolução dos trabalhos da comissão, após a definição de 14 investigados.

Com novas quebras de sigilo e convocações envolvendo diferente esferas do Executivo e do Judiciário, se multiplicaram decisões monocráticas e contraditórias dos ministros, que devem chegar ao Plenário da Corte.

"O segundo ponto que provavelmente chegará ao Supremo diz respeito à realização de determinadas oitivas a portas fechadas, e se nessas oitivas poderão participar somente os senadores que integram a CPI ou os outros que não sejam integrantes", acrescenta o advogado constitucionalista Acacio Miranda da Silva Filho, lembrando do pedido do ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel por uma reunião secreta com os senadores.

Histórico

A judicialização acompanhou na CPI desde o início da sua instalação, determinada por decisão monocrática do ministro Luís Roberto Barroso. Menos de uma semana depois, o Plenário do STF chancelou a liminar por dez votos a favor e um contra e oficializou a criação da CPI, que teve nas próximas semanas a Corte como um de seus protagonistas em meio a diversos ministros do governo Bolsonaro, senadores, governadores, gigantes farmacêuticas, secretários, empresários, auditores e médicos.

A CPI então definiu seus integrantes, suplentes e o calendário dos trabalhos. Os depoimentos começaram em maio, com o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta.

No dia 13 de maio, seis dias antes do depoimento do também ex-ministro Eduardo Pazuello, o STF foi acionado pela segunda vez. Na ocasião, um advogado independente entrou com habeas corpus para o militar não ser obrigado a prestar compromisso de dizer a verdade na condição de testemunha da CPI, o que foi negado.

Outra ação do Ministério da Saúde veio poucos dias depois, em defesa da secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, que também apelou ao STF pelo direito ao silêncio em seu depoimento.

Com a convocação de nove governadores, um grupo de 17 chefes de estados entrou com ADPF na Corte. Essa ação, que ainda não foi decidida pela relatora Rosa Weber, pode anular ou enfrequecer todas as sete convocações restantes.

São eles Helder Barbalho (MDB), do Pará; Ibaneis Rocha (MDB), do Distrito Federal; Mauro Carlesse (PSL), de Tocantins; Carlos Moisés (PSL), de Santa Catarina, Antônio Oliveira Garcia de Almeida (PSL), de Roraima; Waldez Góes (PDT), do Amapá; Marcos José Rocha (PSL), de Rondônia; e Wellington Dias (PT), do Piauí.

O ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel e o mandatário de Amazonas, Wilson Lima (PSC), não tiveram tempo para esperar o resultado da ação coletiva – e também recorreram ao Supremo, individualmente. Lima acabou não comparecendo e Witzel foi depor, com condições especiais cedidas pelo STF.

"Como o Senado Federal está excepcionalmente exercendo uma função 'atípica' de fiscalizar e controlar atos do Poder Executivo Federal, quaisquer contendas acabam provocando demandas junto ao STF", opina a advogada constitucionalista Vera Chemim.

"Dessa forma, a função 'jurisdicional' dos membros da CPI acaba esbarrando em temas de natureza jurídica e que precisam ser esclarecidos devidamente pelo Poder Judiciário", completa.

"Gabinete paralelo"

Em junho, depois de um mês de trabalho da CPI e a mudança do foco da investigação, a convocação de integrantes do suposto "gabinete paralelo" e quebras de sigilo aumentaram de 15 ações em maio para 18 em pouco menos de dias do mês seguinte.

As tentativas de livrar testemunhas dos depoimentos, feitas por meio de Habeas Corpus, tiveram relativo sucesso neste período. Depois de Witzel e Lima, o empresário Carlos Wizard e o auditor do TCU (Tribunal de Contas da União) Alexandre Marques não evitaram a convocação, mas garantiram o direito ao silêncio. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não teve a mesma sorte e teve que passar por novo depoimento no Senado.

A judicialização de quebras de sigilo, por sua vez, mostrou contradições entre ministros. As interceptações atingiram 19 pessoas e levaram a uma série de mandados de segurança distribuídos aos gabinetes de sete integrantes da Corte: Ricardo Lewandowski, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Kássio Nunes Marques, Rosa Weber, Dias Toffoli e Cármen Lúcia.

De um lado, Lewandowski, Moraes, Lúcia e Weber mantiveram as quebras de sigilo de integrantes do governo Bolsonaro e do suposto "gabinete paralelo". Foram eles o ex-ministro Eduardo Pazuello, do ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo, a secretária Mayra Pinheiro, o anestesista Luciano Azevedo, o empresário Carlos Wizard e o secretário de Vigilância em Saúde do ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros.

Na outra ponta, Barroso e Nunes Marques suspenderam a medida em relação ao ex-assessor de Relações Internacionais do Ministério da Saúde, Flávio Werneck, à ex-diretora do departamento de Ciência e Tecnologia da pasta, Camila Giaretta Sachetti, ao ex-secretário executivo Élcio Franco e ao secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde, Helio Angotti Neto. Eles entenderam que o afastamento dos sigilos não foi devidamente justificado pela comissão parlamentar.
R7

 Caçada a Lázaro: polícia adota nova estratégia de buscas




Décimo dia de buscas pelo serial killer Lázaro e a polícia decidiu adotar uma nova estratégia de caçada. Até agora, os oficiais evitaram passar as noites na mata, por ser uma região de conhecimento do criminoso. Na noite desta sexta-feira (18), o plano mudou e vários policiais adentraram a mata com mantimentos, iluminação e drones sobrevoando a área.
R7

    sexta-feira, 18 de junho de 2021

    Biden diz que cúpula foi 'positiva', mas faz avisos a Putin

    O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta quarta-feira (16) que o tom da cúpula com o russo, Vladimir Putin, foi "bom" e "positivo", mas assegurou que o advertiu de qualquer interferência nas eleições americanas."Eu disse a ele claramente que não toleraríamos tentativas de violação da nossa soberania democrática ou de desestabilização das nossas eleições democráticas e que responderíamos", declarou Biden em entrevista coletiva após seu encontro com Putin.

    "Acredito que a última coisa que ele quer agora é uma Guerra Fria", acrescentou, referindo-se a Putin.O presidente norte-americano, que viu como várias empresas e infraestruturas importantes de seu país sofreram ciberataques nas últimas semanas, revelou à imprensa que deu a Putin "uma lista" de 16 empresas que "vão desde o setor de energia até nossos sistemas de distribuição de água".

    Essas "infraestruturas fundamentais" devem ficar longe dos ataques cibernéticos, disse.

    Putin afirmou mais cedo, em sua coletiva de imprensa, que os dois governos decidiram "começar um diálogo sobre cibersegurança", e respondeu que a maioria dos ataques como esse vem dos Estados Unidos.
    R7

    Câmara aprova projeto que altera Lei de Improbidade Administrativa

    A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (16), o projeto de lei 10.887/18, que altera a Lei de Improbidade Administrativa. O placar foi de 408 votos favoráveis, 67 contrários e uma abstenção. A principal mudança prevista é a punição apenas para agentes públicos que agirem com dolo, ou seja, com intenção de lesar a administração pública. Todas as emendas que tentavam modificar o texto foram rejeitadas. A matéria segue agora para o Senado.

    A proposta teve o apoio da maioria dos partidos, com exceção do PSOL e do Novo. O deputado Vinicius Poit (Novo-SP), aliás, pediu que o projeto fosse retirado da pauta para que houvesse mais discussão sobre o tema, mas o requerimento foi rejeitado.O principal ponto do projeto aprovado, de autoria do deputado federal Roberto de Lucena (Podemos-SP), é a definição de que apenas as condutas dolosa serão punidas. "Ações negligentes, imprudentes ou imperitas, ainda que causem danos materiais ao Estado, não podem ser enquadradas como atos de improbidade, pois lhes falta o elemento de desonestidade”, disse o relator do projeto, deputado Carlos Zarattini (PT-SP).

    País 'engessado'

    Ao colocar o projeto em discussão, o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), afirmou que as mudanças vão "destravar os empecilhos que atualmente mais confundem e paralisam do que efetivamente preservam o interesse público". "A legislação vigente é ultrapassada, antiquada e engessa os bom gestores públicos. E, ao engessarem os bons gestores públicos, engessam também o país", disse.



    Lira, que já foi condenado em duas ações por improbidade administrativa na Justiça de Alagoas, disse que, ao contrário do que muitos pensam, a nova lei "vai evitar distorções e excessos na sua aplicação". "Vai colocar limite temporal para dar racionalidade ao processo". Por fim, o presidente da Câmara afirmou que reformar o Estado não significa fragilizar carreiras e gestores. "É modernizar a legislação para fazer frente a um mundo que mudou."

    O texto aprovado pela Câmara também prevê escalonamento das sanções; previsão de legitimidade privativa do Ministério Público para a propositura da ação de improbidade; previsão de celebração de acordo de não persecução cível; e regras mais claras acerca da prescrição em matéria de improbidade.

    Urgência

    Nesta terça-feira (15), os deputados aprovaram o regime de urgência para o projeto, relatado pelo deputado Carlos Zarattini (PT-SP). O requerimento foi aprovado por 369 votos a 30. O regime de urgência permite que o projeto de lei seja votado diretamente no plenário, sem a necessidade de tramitar pelas comissões e sem contagem de prazos.
    (Com informações da Agência Câmara)

    Novo decreto de João Pessoa libera músicos em bares e funcionamento de academias

    O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), publicou na noite desta quinta-feira (17) um decreto com novas medidas para combater o avanço do novo coronavírus na capital da Paraíba.

    O documento trouxe algumas flexibilizações, como a ampliação do horário de funcionando de bares, restaurantes, lanchonetes e lojas de conveniências que agora vão poder funcionar das 6h às 21h, com ocupação de 30% da capacidade do local, com quantidade máxima de 8 pessoas por mesas e mantendo distanciamento social. Antes e depois desse horário, só é permitido o atendimento através de delivery ou retirada do produto no local.

    As apresentações musicais também estão permitidas no novo decreto, sendo com até quatro músicos no palco e cumprindo todos os protocolos de segurança sanitária.

    A transmissão de jogos e competições esportivas nesses estabelecimentos está proibida.

    Outra medida flexível foi a permissão do funcionamento das academias de ginástica. Os espaços estão liberados para funcionar, desde que cumpram todas as normas de distanciamento e protocolos de segurança e com 30% da capacidade local.

    O novo decreto começa a valer a partir deste sábado, dia 19 e as medidas seguem até o dia 2 de julho.
    Notícia Paraíba



    Moro “acuou” e “coagiu” porteiro do Vivendas da Barra, acusou Witzel na CPI

    É muito grave o que disse o ex-governador do Rio, Wilson Witzel, à CPI do Genocídio: que Jair Bolsonaro e seu então ministro da Justiça, Sergio Moro, intervieram para atrapalhar a investigação sobre os mandantes do assassinato da vereadora do PSOL Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, ocorrido em março de 2018. Witzel acusou diretamente Moro de haver “acuado” e “coagido” o porteiro do condomínio Vivendas da Barra, que dissera que o autor dos disparos, Ronnie Lessa, havia se dirigido à casa de Bolsonaro antes de cometer o crime. Lessa era vizinho do presidente no condomínio.

    “Tudo isso começou porque eu mandei investigar sem parcialidade o caso Marielle. Quando foram presos os dois executores da Marielle o meu calvário e a perseguição contra mim foi inexorável”, disse o ex-governador à CPI. Ele afirmou que, logo após a notícia, a PGR (Procuradoria-Geral da República) abriu, a pedido de Moro, um inquérito para apurar o depoimento como uma forma de fazer o porteiro recuar da afirmação, o que de fato aconteceu menos de um mês depois.“O ministro Moro, logo após o porteiro, uma pessoa simples, prestar depoimento à Polícia Civil, logo depois o ministro Moro, de forma criminosa, lamentavelmente, requisita um inquérito para investigar crime de Segurança Nacional porque o porteiro prestou um depoimento para dizer que o executor da Marielle teria chegado no condomínio e mencionado o nome do presidente. Se isso é verdade ou não, isso não é problema meu, não tenho nada com isso, não sou juiz nem delegado do caso”, depôs Witzel.

    “Agora, o governo do Rio de Janeiro não tomou nenhuma providência em relação a isso, foi a polícia que atuou, junto com o Ministério Público, e pediu um encaminhamento do processo junto ao Supremo Tribunal Federal. O porteiro, que estava como testemunha, recebe uma intimação da Polícia Federal –essa Polícia Federal que infelizmente eu não estou reconhecendo–, é uma Polícia Federal que vai lá à requisição do ministro da Justiça, e o Procurador-Geral da República abre um inquérito para acuar.”

    “Qual é a outra leitura que se pode fazer disso? Eu sou jurista, é eminentemente uma acuação da testemunha no curso do processo feito por um Estado democrático –que não é democrático, né?– por um Estado no objetivo de coagir aquela testemunha. Óbvio, depois disso o que o porteiro fez? Pegou e falou que não tinha nada a ver, que ele se equivocou, etc. e tal. Eu cheguei a falar com a Defensoria Pública: ‘vocês não vão fazer a defesa do porteiro? Vocês não vão pedir ao porteiro para entrar no programa de proteção à testemunha?’ O porteiro estava apavorado. Ele não quis mais falar nada nem entrar no programa de proteção à testemunha”, relatou Witzel.Ora, se Moro, a pedido do “chefe”, como o ministro tratava Bolsonaro, segundo o próprio Witzel, interveio para pressionar uma testemunha, isso é crime de obstrução de Justiça e precisa ser investigado. Alguma verdade há no relato do ex-governador, porque a cronologia confere: no dia 29 de outubro de 2019, saiu a matéria sobre o depoimento do porteiro no Jornal Nacional; nesta mesma noite, falando de Dubai, Bolsonaro acusa Witzel de estar por trás da revelação; no dia 30 de outubro, o Procurador-Geral Augusto Aras atende pedido de Moro e abre inquérito sobre o depoimento do porteiro.
    Alguma verdade há no relato do ex-governador, porque a cronologia confere: no dia 29/10/2019, saiu a matéria sobre o porteiro no Jornal Nacional; na mesma noite, de Dubai, Bolsonaro acusa Witzel de estar por trás; no dia 30/10, a PGR atende pedido de Moro e abre inquérito sobre o depoimento do porteiro

    Segundo o livro de presenças da portaria, Élcio Queiroz –apontado como o motorista do carro usado no assassinato de Marielle– entrou no condomínio horas antes do crime dando como destino a casa 58, de Bolsonaro. O porteiro foi ouvido pela polícia e reiterou essa informação. Ele disse que ligou para a casa 58 e foi atendido por “Seu Jair”. O porteiro deu essa versão em dois depoimentos, mas voltou atrás em um terceiro depoimento, dia 19 de novembro de 2019, menos de um mês após a abertura do inquérito pela PGR. Declarou que lançou errado na planilha o número da casa do presidente.

    As declarações surpreendentes de Witzel agitaram o bolsonarismo nas redes e na CPI. O filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro, questionou o ex-aliado, e mais uma vez ele voltou a repetir sobre a intimidação do porteiro. “Não sou porteiro, não vai me intimidar, não”, atacou Witzel, que acabou solicitando uma inquirição reservada aos senadores, em sigilo de Justiça.

    No twitter, Eduardo Bolsonaro se referiu à vereadora assassinada e a Witzel como “cachorros mortos”.Não sabemos se Wilson Witzel terá condições de provar o que acusa. Nem se haverá interesse daa Polícia Civil do Rio de Janeiro, sob o comando do bolsonarista Claudio Castro, em apurar as denúncias. Mas seu depoimento à CPI mostra que Marielle Franco continua incômoda ao bolsonarismo. Eles sempre atacaram a vereadora morta, inclusive associando-a, com fake news, ao crime organizado –e isso muito antes de o porteiro mencionar a casa do presidente.
    Por que uma mulher negra assassinada incomoda tanto ao bolsonarismo? Não há como não pensar que, para que haja resposta a esta pergunta, é preciso que outra seja respondida: afinal, quem mandou matar Marielle?

    Não podemos esquecer que Bolsonaro foi o único dos pré-candidatos à presidência em 2018 que não lamentou o assassinato. E que o próprio Witzel, então bolsonarista roxo, aparece na foto famosa, ao lado dos dois trogloditas rasgando uma placa em homenagem à vereadora morta.

    Por que uma mulher negra assassinada incomoda tanto ao bolsonarismo? Não há como não pensar que, para que haja resposta a esta pergunta, é preciso que outra seja respondida: afinal, quem mandou matar Marielle?
    Socialista Morena

    TCU confirma que União paga R$ 3,8 bi de juros e amortização por dia


    Não são poucos os economistas – inclusive de esquerda – que questionam os números apresentados por Maria Lucia Fattorelli, coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da Dívida, sobre o valor pago pelo governo em juros e amortização da dívida federal. O site da ACD mostra que os pagamentos comem algo em torno de 40% a 50% do Orçamento da União a cada ano.

    Pois agora o Tribunal de Contas da União (TCU) corrobora os números denunciados por Fattorelli. Relatório do ministro Bruno Dantas crava em R$ 1,4 trilhão as despesas públicas correspondentes ao pagamento de juros, encargos e amortização da dívida no ano passado.

    O valor é até levemente maior do que a Auditoria Cidadã calculou em 2020: R$ 1.381.535.271.024, equivalente a 39,08% do Orçamento federal executado. São R$ 3,8 bilhões por dia!

    O acompanhamento do TCU apontou que a dívida pública federal (DPF) chegou a R$ 5,01 trilhões em 2020 como resultado da expansão do endividamento e do recuo da economia nacional. O prazo médio da DPF, que era de 4 anos em 2019, diminuiu para 3,6 anos em 2020, e o percentual de títulos vincendos em 12 meses, que era de 18,7% em 2019, aumentou para 27,6 % em 2020.

    A Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG) cresceu 15% em 2020, chegando a R$ 6,616 trilhões. A Dívida Líquida do Setor Público (DLSP) chegou a R$ 4,670 trilhões.
    Monitor Mercantil

    quarta-feira, 16 de junho de 2021

    Grupo fortemente armado explode agência bancária na Paraíba

    Um grupo de pelo menos sete pessoas explodiu uma agência bancária na cidade de Taperoá, Cariri da Paraíba, na madrugada desta quarta-feira (16).

    Segundo a Polícia Militar, moradores acionaram a PM informando que escutaram barulhos de explosivos na localidade.

    Os assaltantes que estavam fortemente armados, teriam usado um carro e uma moto para praticar o crime.

    Os bandidos usaram artefatos para colocar os explosivos e o estabelecimento bancário ficou completamente destruído. Ainda segundo a PM, os suspeitos não conseguiram violar o caixa eletrônico.

    Foram encontradas cápsulas de munição e grampos na saída da cidade e um caminhão que estava trafegando na rodovia teve os pneus furados.

    Após a tentativa de assalto a agência, os suspeitos fugiram e a polícia está realizando buscas na localidade na tentativa de localizar e prender os suspeitos.
    Notícias Paraíba

    Aumentam casos de violência contra pessoas idosas no Brasil


    As denúncias de violência contra pessoas idosas representavam, em 2019, 30% do total de denúncias de violações de direitos humanos recebidas pelo canal telefônico Disque 100, disponibilizado pelo governo federal, o que somava em torno de 48,5 mil registros. Em 2018, o serviço recebeu 37,4 mil denúncias de crimes contra idosos.

    No fim do ano passado, com o isolamento social imposto pela pandemia de covid-19, o número observado em 2019 aumentou 53%, passando para 77,18 mil denúncias. No primeiro semestre de 2021, o Disque 100 já registra mais de 33,6 mil casos de violações de direitos humanos contra o idoso, no Brasil.

    Apesar de o Estatuto do Idoso, instituído pela Lei 10.741/2003, garantir direitos às pessoas com idade igual ou maior que 60 anos, com frequência se tem notícia de quebra ou não do cumprimento de direitos básicos, como à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, à convivência familiar e comunitária.

    O Estatuto do Idoso descreve a violência contra o idoso como qualquer ação ou omissão, praticada em local público ou privado, que lhe cause morte, dano ou sofrimento físico ou psicológico.
    Medo ou vergonha

    Muitos idosos, porém, não denunciam a violência sofrida por medo ou por vergonha, uma vez que, na maioria das vezes, as agressões ocorrem já há bastante tempo e dentro do próprio domicílio. Por isso, o número de denúncias feitas por meio do Disque 100 não corresponde inteiramente à verdade - é subnotificado.

    A presidente da Câmara de Títulos de Especialização em Gerontologia, da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), e professora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a assistente social Naira Dutra Lemos, não vê o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, que ocorre hoje (15), como uma data de comemoração, mas de alerta. “Acho que é um dia para a gente pensar sobre o assunto, para dar visibilidade sobre o tema. Um dia para a gente parar, refletir e mobilizar nossas forças para pensar sobre isso”, disse Naira à Agência Brasil.

    A SBGG lançou a campanha Junho Violeta e espalhou mensagens para os serviços de assistência social, atendimento à saúde e universidades, incentivando alunos, profissionais e idosos a usar o laço roxo. “É uma mobilização que tem de ser de todos”. Naira defendeu também que os idosos devem ser tratados com respeito pelos mais jovens, que devem se conscientizar de que não terão 20 anos para sempre e envelhecerão do mesmo modo. Para Naira Lemos, o 15 de junho é importante ainda para mostrar à população que a pandemia revelou um grande número de casos de violência contra idosos e mulheres no âmbito familiar.

    Uma ação de proteção aos idosos é a Recomendação 46, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), alertando os serviços notariais e de registro do Brasil a adotarem medidas preventivas para coibir a prática de abusos contra pessoas idosas, especialmente vulneráveis, durante a pandemia. O objetivo da recomendação, divulgada em 22 de junho de 2020, era evitar violência patrimonial ou financeira ao idoso nos casos de antecipação de herança, movimentação indevida de contas bancárias, venda de imóveis, tomada ilegal, mau uso ou ocultação de fundos, bens ou ativos e qualquer outra hipótese relacionada à exploração inapropriada ou ilegal de recursos financeiros e patrimoniais sem o devido consentimento do idoso.
    Ações

    A Secretaria Municipal do Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida (SEMESQV) do Rio de Janeiro recebe denúncias de violações contra a pessoa idosa de vários órgãos, entre eles a Ouvidoria da prefeitura (1746), o Ministério Público, a Defensoria Pública, Delegacia do Idoso, o Juizado Criminal e outras ouvidorias. Por meio de uma visita à residência do idoso, a secretaria verifica a procedência da denúncia e emite um parecer técnico, disse à Agência Brasil a assistente social do Núcleo de Assistência de Promoção e Proteção Social da Secretaria, Sandra Polo.

    Com o envelhecimento da população, muitos familiares não sabem como lidar com os seus idosos e recebem orientação do órgão municipal. “Há situações que são mais de conflito familiar e vão para a esfera pública quando se referem ao privado”. Quando os casos precisam de desdobramento, a secretaria faz o encaminhamento necessário, trabalhando no sentido de acabar com a violação ou trabalhar numa ótica de prevenção”, firmou Sandra.

    No fim do ano, a secretaria traça uma espécie de perfil da violência. Esse perfil dá aos profissionais condições de saber quais foram as maiores violações e abusos praticados contra os idosos. O último balanço, feito em 2019, mostrou que a violência mais comum na capital fluminense foi a questão da negligência, seguindo-se a violência psicológica e moral, que envolve xingamentos e impedimento de o idoso receber visitas, abandono, abuso financeiro, com apropriação de um bem do idoso e, às vezes, até uma forma de convencimento do idoso de assinar documentação. A maior parte das pessoas idosas, vítimas de agressões em 2019, era de mulheres (71%), enquanto os maiores agressores, por grau de parentesco, eram filhos (50%) e em 40% dos casos, o idoso residia com o agressor.

    A secretaria tem também projeto de transferência de renda para idosos em situação de vulnerabilidade social. “A gente concede um benefício para esses idosos a fim de ajudar na questão financeira deles e da família, para que possam permanecer na comunidade onde residem, mantendo os vínculos. O objetivo é evitar maiores agravos.

    A secretaria se preocupa também em reconhecer o potencial e a experiência dessas pessoas. “Porque a gente sabe que quando se chega a uma faixa etária mais adiantada, há a questão muito forte da discriminação. As pessoas com mais de 60 anos foram as que mais saíram do mercado de trabalho com essa história da pandemia. Foi o segmento mais afetado no sentido de contrair da doença. Tem maior risco de contaminação. Então, você acirra um preconceito que já existe com relação às pessoas maiores de 60 anos”.
    Projeto de trabalho

    A secretaria coloca essas pessoas fazendo acolhimento em hospitais, em visitas guiadas em museus e bibliotecas, trabalhando em outros equipamentos da prefeitura na parte administrativa. Sandra destacou que, no momento, devido à pandemia, esse projeto está parado, aguardando a vacinação do maior número de pessoas para evitar contágio. Redes sociais de apoio e a questão da convivência são também trabalhados pela equipe, para evitar o isolamento e a autonegligência dos idosos.

    Hoje (15), em conjunto com a Secretaria Municipal de Transportes, a Secretaria de Envelhecimento Saudável promove ação na Praça Saens Peña, na Tijuca, zona norte do Rio, para orientar os motoristas de ônibus e garantir transporte urbano adequado aos idosos. A iniciativa percorrerá shoppings das zonas norte e sul da cidade com o mesmo objetivo. Cartazes serão colocados na prefeitura, enquanto vídeos serão divulgados nas redes sociais da administração municipal.
    Envelhecimento

    Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil mantém a tendência de envelhecimento da população. Em 2019, os idosos somavam 32,9 milhões de pessoas, 6 milhões a mais que as crianças de até 9 anos de idade (26,9 milhões). Naquele ano, os idosos representavam 15,7% da população, enquanto as crianças até 9 anos de idade respondiam por 12,8%.

    A primeira vez que o número de idosos superou o de crianças foi em 2014: 13,5% da população tinham menos de 9 anos de idade, enquanto 13,6% tinham mais de 60 anos. A partir daí, a diferença foi se acentuando. A estimativa do IBGE é que, em 2060, um em cada quatro brasileiros terá mais de 65 anos de idade.

    O médico Paulo Renzo, da Coordenação de Emergência Regional (CER) Ilha do Governador, do Hospital Municipal Evandro Freire, no Rio de Janeiro, destacou que o isolamento provocado pela pandemia, além de agravar as violações aos direitos dos idosos, favorece a ocorrência de acidentes domésticos e o consequente atendimento de fraturas nos hospitais a essa parcela da população.

    Perdas

    "O confinamento, principalmente em relação aos idosos, causa impacto direto no aumento de acidentes domésticos. A nova condição de isolamento social, sem os devidos cuidados para manter a sanidade física e mental, contribui muito para isso. Os idosos deixaram de realizar suas atividades fora de casa e, consequentemente, perdem condicionamento físico e mental. Ganham em ansiedade e depressão", explicou o médico. Entre os casos mais frequentes que chegam à Emergência do Evandro Freire estão idosos com fraturas e contusões, em geral ocasionadas por quedas da própria altura.

    Paulo Renzo disse ter percebido também o aumento de casos de inapetência, depressão e ansiedade nesses tempos de pandemia, o que fragiliza e até pode gerar acidentes. Ele lembrou que o cuidado com o ambiente onde a pessoa idosa vive é muito importante. Deve-se eliminar do caminho qualquer objeto que possa servir de vetor para acidentes., como tapetes e móveis em excesso.

    Renzo observou que a melhor maneira de manter as pessoas idosas longe das situações de risco é dando atenção a elas, considerando, porém, todos os cuidados necessários ao enfrentamento da pandemia. O médico destacou a necessidade de se reservar um tempo para ouvir os idosos, porque “eles têm muita sabedoria, histórias de vida e, certamente, amam compartilhar e reviver suas memórias".
    Agencia Brasil

    Governador de Nova York suspende últimas restrições da covid-19


    O estado norte-americano de Nova York está suspendendo todas as restrições relacionadas à pandemia de covid-19, depois que 70% de seus adultos já receberam ao menos uma dose de vacina contra a doença, anunciou o governador, Andrew Cuomo, nessa terça-feira (15).

    "É um marco importante, e continuaremos pressionando para fazer mais", disse Cuomo em entrevista coletiva, acrescentando que o estado continuará incentivando mais nova-iorquinos a se vacinarem.

    As restrições a situações comerciais e sociais serão suspensas de imediato. Cuomo disse que algumas limitações, baseadas em diretrizes do Centro Nacional de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, continuarão em vigor e que medidas de mitigação ainda são necessárias no trânsito público e em estabelecimentos de saúde.

    Cuomo, cujo estado foi o epicentro da crise de saúde pública de covid-19 nos EUA no ano passado, também afirmou que indivíduos e negócios ainda poderão adotar algumas precauções.

    O governador, que recebeu elogios nos primeiros dias da pandemia por suas entrevistas, mais tarde foi envolvido em acusações de má conduta sexual e abuso de poder e alegações de má administração de casas de repouso durante a crise. Ele fez uma entrada triunfal no World Trade Center da cidade de Nova York nessa terça-feira, para marcar o que qualificou com "dia grandioso".

    Nova York seguiu o caminho da Califórnia, onde restrições como o distanciamento físico, a exigência de máscaras e os limites de público em restaurantes, lojas e outros comércios terminaram ontem.
    Agencia Brasil

    Flamengo e Curitiba decidem última vaga nas oitavas da Copa do Brasil

    O Rubro-Negro depende apenas de um empate para avançar, já que venceu a primeira partida, por 1 a 0, em Curitiba. Já os paranaenses só se classificam esta noite se ganharem por dois gols de vantagem. Caso triunfem por um gol de diferença, a vaga nas oitavas será definida nas penalidades.

    Além da vitória no primeiro jogo, o Flamengo vive melhor fase em relação ao adversário. O clube carioca soma 15 jogos de invencibilidade na temporada de 2021: são dez vitórias e cinco empates. A última vez que os rubro-negros foram derrotados foi em 15 de abril. Na ocasião, o Vasco levou a melhor sobre o rival por 3 a 1 no Maracanã, em partida válida pelo Campeonato Carioca.

    Além disso, o Flamengo vem acumulando taças no ano, tendo em vista que no primeiro semestre já gritou campeão na Supercopa do Brasil e no Estadual. Na Série A do Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro venceu nas duas rodadas que entrou em campo, contra o Palmeiras e América Mineiro.Do outro lado, o Coxa começou a Série B do Brasileirão de forma irregular, com uma vitória (Avaí), um empate (Londrina) e uma derrota (Botafogo). Já no Campeonato Paranaense o time do Alto da Glória decepcionou, pois sequer passou para as quartas de final.

    Na Copa do Brasil, a equipe alviverde chegou à terceira fase após eliminar o Juventude Samas-MA (2 a 0) e o Operário-PR (3 a 2).
    Agencia Brasil

     Diretor-geral da Aneel admite que vai haver aumento na conta de luz dos brasileiros



    Em audiência pública na Câmara dos Deputados, André Pepitone disse que, por causa do uso das termelétricas, o custo adicional previsto é de R$ 9 bilhões e que só até abril deste ano já foram gastos R$ 4 bilhões a mais que o previsto. Por isso, a agência já trabalha com um reajuste de 20% no valor da bandeira tarifária.
    CBN

    RN vacinará toda a população com mais de 18 anos até setembro, anuncia governadora do RN


    A governadora Fátima Bezerra (PT) divulgou na noite desta segunda-feira (14) que toda a população adulta do Rio Grande do Norte receberá a primeira dose da vacina contra Covid-19 até o mês de setembro.Pelas redes sociais, a gestora enfatizou que essa previsão está sendo possível de ser feita diante do ritmo de repasses dos imunizantes por parte do Ministério da Saúde.

    Confira abaixo a íntegra da mensagem postada pela governadora.

    "Vamos vacinar a partir de 18 anos até o mês de setembro!A estimativa da Coordenação de Vigilância em Saúde da @sesaprn é de que até o mês de setembro todas as pessoas com mais de 18 anos de idade estejam vacinadas em todo o território do Rio Grande do Norte.

    Essa estimativa foi calculada com base na quantidade e frequência com que os lotes de vacina são enviados pelo Ministério da Saúde.

    Repito: até setembro, se Deus quiser, todos os maiores de 18 anos estarão vacinados no RN!

    É o que tenho dito: não sossegarei até ver toda a população potiguar imunizada. Viva o SUS! Viva a Ciência! #AceleraVacina".
    NCO


    terça-feira, 15 de junho de 2021

    CASEIRO REVELA QUE ATIROU EM SUSPEITO DE MATAR FAMÍLIA EM CEILÂNDIA E QUE ELE FUGIU EM SEGUIDA: ‘DISSE QUE IA ME MATAR’


    Um caseiro de Cocalzinho de Goiás disse à polícia que atirou em Lázaro Barbosa, de 32 anos, suspeito de matar uma família em Ceilândia, no Distrito Federal, e que ele fugiu depois de ser atingido.

    “Ouvi barulho e gritei para o meu cunhado chamar a polícia. Aí o Lázaro já gritou: ‘Eu vou entrar’. E nisso eu já atirei para cima dele. Ele disse: ‘Você me acertou, vou te matar’. Ele atirou e depois fugiu”, contou o caseiro.

    A fuga

    Lázaro está fugindo de uma força-tarefa de mais de 200 policiais há seis dias pela região goiana que fica no Entorno do DF. Até o início da tarde desta terça-feira (15) ele não tinha sido preso.

    Durante a fuga, de acordo com a Polícia Militar, ele invadiu chácaras, atirou em quatro pessoas, das quais duas estão em estado grave e também furtou um carro que depois foi abandonado na BR-070.

    Os homicídios contra a família do DF foram cometidos na quarta-feira (9), de acordo com informações da polícia. Ele é suspeito de assaltar uma fazenda e matar a tiros e a facadas o empresário Cláudio Vidal, de 48 anos, e os filhos dele, Gustavo Vidal, de 21 anos, e Carlos Eduardo Vidal, de 15.

    Os homicídios contra a família do DF foram cometidos na quarta-feira (9), de acordo com informações da polícia. Ele é suspeito de assaltar uma fazenda e matar a tiros e a facadas o empresário Cláudio Vidal, de 48 anos, e os filhos dele, Gustavo Vidal, de 21 anos, e Carlos Eduardo Vidal, de 15.

    A esposa do empresário foi sequestrada e morta em seguida. O corpo de Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos, estava em uma mata próxima à casa da família e foi encontrado no sábado (12).
    8 março de 2018: Lázaro Barbosa foi preso em Águas Lindas de Goiás, mas fugiu em 23 de julho e estava foragido. O G1 solicitou informações sobre essa prisão e aguarda resposta;
    Foi condenado por um homicídio na Bahia (sem data informada);
    Lázaro era procurado por por crimes de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo no DF e em chácaras de Goiás;
    8 de abril de 2020: À época, o suspeito foi indiciado pelos crimes de roubo mediante restrição da liberdade das vítimas e emprego de arma branca e por tentativa de latrocínio. Ele invadiu uma chácara em Santo Antônio do Descoberto, em Goiás, e golpeou um idoso com um machado;
    26 de abril de 2021: Ele é suspeito de invadir uma casa no Sol Nascente (DF), quando trancou pai e filho no quarto e levou a mulher para o matagal, onde a estuprou;
    17 de maio de 2021: Segundo a polícia, ele fez uma família refém na mesma região ameaçando as vítimas com faca e arma de fogo. Nesse crime, ele mandou as pessoas ficarem nuas e, das 19h até meia-noite, prendeu os homens no quarto e as mulheres ficaram servindo jantar para ele;
    9 de junho de 2021: Lázaro é suspeito de invadir uma chácara no Incra 9, em Ceilândia (DF), onde matado a tiros e a facadas um casal e dois filhos;
    9 de junho de 2021: Roubou uma chácara em Ceilândia após o assassinato da família. Ele teria rendido o caseiro, o dono da propriedade e a filha dele;
    12 de junho de 2021: Lázaro fugiu para Cocalzinho de Goiás logo em seguida. Ele atirou em quatro pessoas, invadiu fazendas e colocou fogo em uma casa ao fugir da polícia;
    13 de junho de 2021: Furtou um carro e o abandonou na BR-070 dando sequência à fuga para uma mata.

    Força-tarefa nas matas e rios

    A força-tarefa montada por policiais de Goiás e do Distrito Federal (DF) procura o suspeito dentro de rios e em matas. A polícia está fazendo buscas com ajuda de cães e cavalos e tem apoio de drones e de um helicóptero.

    De acordo com o porta-voz da polícia do DF, Michello Bueno, ele conhece bem a região e que, por ser caçador, se esconde com facilidade.

    “Ele foi criado nessa região. Conhece cada detalhe. Além disso, ele é um caçador. Então, ele se esconde, dorme em cima das árvores. É um cara que tem uma expertise. Não é um bandido comum”, disse o porta-voz.

    Crimes em Goiás durante fuga

    A fuga de Lázaro Barbosa em Cocalzinho deixa rastros de destruição e crimes. A PM informou que, durante as buscas de domingo (13), o suspeito foi localizado em uma fazenda.

    O tenente Álvaro Mota, da PM-DF, informou que Lázaro entrou em uma propriedade na zona rural e baleou um morador.

    Em seguida, fugiu para outra chácara a 700 metros de distância e atirou em mais três pessoas que estavam acampadas no local.
    Portal Independente



    POLÍCIA APREENDE DROGAS NO EQUADOR COM A FOTO DO ATACANTE HULK Na verdade muita coisa não está esclarecida, as investigações continuam e o g...